terça-feira, 8 de abril de 2014

REFREANDO


O contexto hospitalar, quase que na sua totalidade, momentos conflitivos são percebidos diariamente. E, tentar suprir as dúvidas de pacientes e familiares com clareza e esmero, mais as exaustivas buscas pelos métodos mais apropriados para sanar as enfermidades, coloca o profissional da saúde em evidência, sempre. Esses momentos se espalham vertiginosamente em diversas localidades do país e, muitas vezes o alento necessário direcionado pela palavra “obrigado”, não chega até os atores envolvidos. Contudo, esses profissionais carregam no seu íntimo que, somente com amor a profissão e dedicação é possível seguir adiante. Por outro lado e bem atual, agentes externos interferem em alguns processos e, a escassez de recursos à saúde colabora com índices elevadíssimos de insatisfação do usuário SUS ou o cliente da saúde suplementar. 

Bom, diante dessa precoce abordagem é relevante salientar que o questionamento somente impera quando há procura. Nesse momento nos deparamos com a realidade do atendimento. Atualmente Curitiba e Grande Curitiba dispõem de três hospitais que acolhem vítimas de acidentes e alguns quase fechando as portas. O entendimento e a percepção clara da elevação dos indicadores de aumento populacional colaboram e pedem a construção de mais hospitais. Contudo, a realidade é bem outra. Então, surge a velha pergunta: Onde ocorreu o deslize de gestão? Bom, desde a expansão do atendimento a todos nas instituições conveniadas ao SUS e também mantidas pelo governo, nota-se apenas o crescimento populacional e a parte física, estrutural e de recursos humanos, segue em crescente falência. Perante o desafio de reverter essa condição, ainda patina-se em buscar os responsáveis pelo ato. E, mesmo encontrando o agente nesse emaranhado sistema, a condição de incapacidade irá persistir. Portanto, é importante cada indivíduo começar a criar uma visão sobre o futuro e reeducar as gerações que chegam, sobre a herança que terão. E o legado não é em longo prazo, já é a bem curto prazo! Por outro lado, esse agente interno inserido no atendimento ao usuário e cliente externo, dia após dia se subdivide em busca de locupletar, mesmo que por ínfima quantia que consiga somar a cada mês, e, alcançar alguns desejos pessoais. Todavia, as forças internas esgotam-se rapidamente. Por isso a meta a ser alcançada para colaborar com a mudança desejada, é rever e dar subsídio a esses desejos ilimitados e atenuar o ritmo...

JRA (o poeta da verdade).

3 comentários:

  1. Arretado!!! Texto claro e verdadeiro! Gostei demais! cheiros, airô

    ResponderExcluir
  2. opaaaaaa rs , valeu e agradeço a visita. abraços poéticos e fraternos.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Jô! Eu vi sua mensagem sobre o meu aniversário. Foi no último sábado, dia 5. Muito obrigada pela lembrança. Fiquei muito feliz. Eu tive que mudar novamente o número do meu telefone, mas o meu e-mail continua o mesmo.
    Abs

    ResponderExcluir

Licença de direitos autorais(leia com atenção). Ao copiar textos, lembre de acrescentar os créditos. Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution License.