segunda-feira, 7 de abril de 2014

SEM, SEGUIR

Os indicativos da tristeza são as lágrimas. Será? Nem sempre. Hoje seria um dia favorável para efetivar esse indicativo. Estou triste, sinto isso, mas as lágrimas não me acompanham. Talvez estejam presas em algum lugar dentro do meu íntimo, do coração! Mas, não. Obnubilar a mente já tentei e, com essa investida, conseguir frear o(s) pensamento(s). Porém, a caminhada é sem breque. Não há como travar o ontem, esse hoje que discorre pelos teus olhos e o vindouro perene ou célere.  Até mesmo a força desse querer não me pertence e parte do meu eu, parte. Os inúmeros dizeres iludem o lugar comum do dito que prega a distância de poder olhar o que se passa a outrem e assim abrandar a saudade no peito. É simples aplicar o discurso, todavia, hoje sou o agente que sofre a ação e nem sei o que fazer para mudar. Uma decisão para direita, o preço da escolha. Outra decisão para esquerda, prejuízo igualmente. Parado, fico então. Mas a ideia não deixa. Linha por linha, os acréscimos da minha fala, se transformam num texto sem fim. No entanto, seria tão bom um voto de boa vontade. Uma sutil mudança que fosse, no comportamento de quem eu acredito que um dia mude. Contudo, essa esperança tardia nunca chega e meu desgosto, se alastra.
Dias atrás me deparei na janela debruçado e observando a garoa matutina. Em abundância seguiam por toda manhã. Aquele dia era profuso para chorar, pois o clima permitia acompanhar a imagem agourenta deflagrar lágrima seguida de lágrima, mas o meu ser não seguia na mesma sintonia. Hoje a noite reina juntamente com minha ansiedade e nada de prantos para aliviar o que irá pra longe de mim. Tento segurá-lo, dizer que fique!Todavia, o meu discurso não é potente. Pedi ao clima que a garoa prevaleça. E, o retorno que obtive, foi um silêncio perverso e extenso liberando mais suspeitas sobre o que fazer. Opa! Chega à primeira lágrima. Cai no teclado e perto da letra “R” ficou até secar. Baita esforço para dar continuidade e locupletar soberbamente a busca pela fortuna das vogais e consoantes que irão formar esse nome por quem sinto tanto.

Meu, Deus! Sei eu o teu significado singular em minha vida e a fé que tenho a meu modo. Quem sabe outro dia a transformação ocorra e a paz que tanto peço se aproxime um pouco mais e mantenha-se firme! Feito manhã de garoa mostrando que ele voltou e irá ficar pra sempre... 


JRA(o poeta da verdade).

2 comentários:

  1. Não tenho o que comentar amigo querido!!!
    Metáforas e mais metáforas...para esconder uma dor..uma dúvida...indecisão..uma verdade que mesmo no passado remetem ao futuro?
    A realidade é dura...lágrimas um dia secam...eu acredito que um dia irei parar de chorar...mas nesse dia...não estarei mais comentando suas divinas metáforas!!!
    Um forte abraço...

    ResponderExcluir

Licença de direitos autorais(leia com atenção). Ao copiar textos, lembre de acrescentar os créditos. Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution License.