terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

FRONDE

Fenece o dia,

brota à noite.

A sobeja madrugada,

também aponta a sua brevidade.

Então,

nasce outra vez o dia.

Ciclo cobiçado desde tempos imemoriais.

Contudo,

efêmero segue o tênue indivíduo!

acolhido apenas pelo seu infinito pensar e,

cônscio que sua noite chegará e perpetuará.



JRA (o poeta da verdade).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença de direitos autorais(leia com atenção). Ao copiar textos, lembre de acrescentar os créditos. Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution License.