sexta-feira, 15 de março de 2013

ENTRE A CRIATURA E A DESCOBERTA



Você cria o monstro.
Ele devora você.
Tempos depois o efeito flatulento dispara fragrâncias de repulsa.
Você cria o monstro.
Ele devora você.
Tempos depois o efeito eructante despeja ar fétido de rancor.
Você cria o monstro.
Ele devora você.
Tempos depois o ser modesto descobre a cura!
Tarde , demais...

JRA (o poeta da verdade).


Um comentário:

  1. Nunca é tarde para se curar...saudades cheia de luz..um beijo do coração, amigo poeta, só poetizando...parabéns querido amigo.

    ResponderExcluir

Licença de direitos autorais(leia com atenção). Ao copiar textos, lembre de acrescentar os créditos. Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution License.