ENTRE A CRIATURA E A DESCOBERTA



Você cria o monstro.
Ele devora você.
Tempos depois o efeito flatulento dispara fragrâncias de repulsa.
Você cria o monstro.
Ele devora você.
Tempos depois o efeito eructante despeja ar fétido de rancor.
Você cria o monstro.
Ele devora você.
Tempos depois o ser modesto descobre a cura!
Tarde , demais...

JRA (o poeta da verdade).


Comentários

  1. Nunca é tarde para se curar...saudades cheia de luz..um beijo do coração, amigo poeta, só poetizando...parabéns querido amigo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

JARDIM DAS FLORES - "DIA DAS MÃES"

MIMOSA SAUDOSA

QUADRADO