segunda-feira, 26 de julho de 2010

SANT'ANNA



O sino toca!

É tempo de se reunir...

Vizinhos zelosos,

Ecoam seus cânticos no ar.

Narram fábulas portuguesas

Trazidas por Ana Iliel,

Como passos herdados pela fé

A propagar a graça de Sant’ Anna!

Avó de Jesus Cristo,

Concebida por “Deus” nosso pai

Ao dar à luz a virgem Maria...

Hoje é comemorado

O dia desta Padroeira

Das genitoras e das ancestres

Nesta nova terra.

Homens ilustres

Edificaram sua capela,

Através das mãos calejadas

E, perante este ato abençoado

Hoje também são lembrados!

Em diversos lugares...

Todavia, a estação das flores

Abriu alas ao outono.

Contudo, presenciamos

As intempéries do inverno...

Mas, os corações presentes

Somados as mãos dadas

Aquecem, unem e fortalecem

Suas sementes,

Deixadas pelo caminho das pedras

Que hoje não existe mais.

O barro preto do progresso

Encobre as marcas de carroças,

Boiadas e campeiros,

Que por aqui encontraram

Abrigo e respeito,

Nas moradas de Tigrinhos,

Valentes, Elias, Maestrellis, Lovattos,

E outras tantas famílias benevolentes

Deste abençoado lugar...

Entretanto,

Sempre que o sino tocar novamente,

Lembre:

É nesta ocasião que o coração proclama

Por mais um dia de paz em família,

União nos lares,

E reflexão nas decisões!

Pois, o dia é de comemoração

A resguardar a memória dos antepassados

Que não voltam mais,

Mas permanecem vivos

Nos corações destas sementes...

JRA (o poeta da verdade).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença de direitos autorais(leia com atenção). Ao copiar textos, lembre de acrescentar os créditos. Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution License.