ENCONTROS


[LU] – Diga o que lembra...
[LO] – Muita coisa!
Lembro da noite calma;
Das pernas esticadas;
Da banqueta; da água com gosto estranho;
Da grama cortada...

[LU] – Preciso de uma rede!
[LO] – Certo, então veja se esta serve:

Fio bruto que sustenta
meu corpo
a rede balança...
Por ali me achego, por horas!
Muitas vezes por alguns
instantes.
O dia passa rapidamente
então, a noite chega.
É neste momento que o
tempo cessa
o relógio quebra
meu peito acelera
meu desejo... ?
As carícias em meu cabelo
suavizam a minha pressa
e o gole da água gelada,
transforma o abalo em
alívio...
Tudo feito com muito
carinho
com muito agrado
com muito empenho.
São momentos para alguns
mas no meu ser
é como, vida inteira!
Assim é feita minha rede
de encontros.
Até mais...

JRA (o poeta da verdade

Comentários

  1. Saudações José,

    Criatividade a mil por hora. Parabéns pelo fascinante poema.

    Abraços.
    Edison Gil.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

JARDIM DAS FLORES - "DIA DAS MÃES"

MIMOSA SAUDOSA

QUADRADO