terça-feira, 9 de junho de 2009

OUTONO VAI!












O frio que chega e entra

Petrifica a gota matutina

Outono vai, inverno vem.


Forma pedra de gelo na grama

Feito lençol branco aberto na cama.


As folhas ainda estão presentes

O ipê sente o desvio crescente

Outono adverso incomoda a gente...


O pé de café segue em frente sorridente

Com folhas gris no meio de tanto verde.

A folha do mamoeiro está sem dentes

Seu fruto pertence a terras quentes...


Passarada outrora trinando ao vento

Na copada da araucária símbolo tombado.

Aquietam-se no beiral da ancestre ausente

Feito brenha de freguesia perene do tempo.


No capão abundante cortado covardemente

O barro preto dá segmento constantemente.


A moléstia que chega é fruto de toda a imensidão!


Outono vai, inverno vem

Novas chagas também.

O conserto esperado

No próximo frio,

Quiçá venha...


JRA (o poeta da verdade).



3 comentários:

  1. O frio é ruim em vários aspectos. Mas nos convida a dar calor... aquecer o coração das gentes!
    Aqueça, quando puder...
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá amigo poeta...de volta a visitar seu cantinho...
    Como sempre belas palavras dão vida a esse lugar aqui, parabéns!
    Costumo dizer que só gosto de frio se não tiver que ir trabalhar, rs. Nesse tempo, gosto de ficar "jogada na cama" apreciando um bom filme ou lendo um livro, bom demais né?!

    Bom final de semana pra você.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Licença de direitos autorais(leia com atenção). Ao copiar textos, lembre de acrescentar os créditos. Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution License.