domingo, 3 de maio de 2009

O BAR DO BILO 6º MOMENTO – É CAMPEÃO!



Antes de utilizar o adoçante dietético para colaborar de maneira clara a vibração saborosa desta afirmação voltasse um pouco no tempo. A última peleja no quadrado mágico da galera, o furacão pecou em alguns tópicos importantes na caminhada rumo ao titulo estadual.

Tudo indicava que a ultima rodada do paranaense seria dramática e a domingueira longe do batente mostrou-se amena e preguiçosa a detalhar o famoso sol de outono. E eu só no lar. A patroa resolveu ir pra casa da sogra. Alias sogrona, pois é rubro negra fanática e por mais forças que sejam reunidas a direcionar os caminhos certos pra nossos filhos, nem tudo segue a gosto e assim aconteceu lá naquelas bandas.

Todas as cunhadas se desviaram do caminho certo a teimar torcer e vestir a camisa alviverde. Passado longe e bem longe deste contratempo a ida foi necessária pra não comprometer algum resultado desfavorável pro furacão através da seca pimenteira premeditada, mas afirmações mais minuciosas a cooperar com os fatos somente com uma cartomante ou uma astróloga, uma vez que não entendo nada desta joça.

Bom! Retomando! Sabia que após a peleja no gramado da emoção o batente no ambiente da dor seria um peso a esperar o famoso talagaço de segunda-feira no bar do bilo ou a chopada com o caneco na mão e a faixa no peito. Levantei, fui ao banheiro e tomei um café a esperar o almoço na casa da mãe.

Tudo no mais absoluto silencio no terreno e após o cochilo vespertino o despertador do celular acusava o horário fatal da decisão. O arqui-rival coxinha branca topetudo sofrendo e o furacão arrepiando. Esgotado o tempo o árbitro apita o final de jogo. Atlético campeão 2009!

A felicidade clara e o compromisso com o ganha-pão aguardando a observar a cara de insatisfação do traia do Pacheco. Sai do lar todo faceiro a berrar muito e pedalar com emoção e ao chegar ao vestiário nada do Pacheco.

Bati o ponto e a turma a avisar que o traia pegou um atestado, pois estava com cefaléia. Talvez por algum motivo óbvio a indicar que não daria o braço a torcer a comemorar no bar do bilo pela manhã. Notei também que o camarada Péricles não estava de serviço e logo matutei.

– Tem alguma coisa estranha na área! À noite como sempre vagarosa e o frio de outono a espantar a turma. Passado o primeiro compromisso, o segundo era no bar do bilo. Sai a mil e quase próximo via uma faixa com os seguintes dizeres.

– Fechado para reforma, reabriremos no brasileirão!

Não podia ser verdade e antes mesmo de virar as costas risadas por detrás da porta do bar do bilo. Atomizei e com o ouvido colado escutava varias vozes e de repente abre a porta. Um balde cheio de chope lavou-me por cada comparsa que jogou na minha direção.

Ali o traia do Pacheco, o Bilo e o camarada Péricles a rirem muito e dizer.

– É campeão! Mas vamos batizar a faixa antes do Corinthians pra não dar azar. Por fim virou tudo piada e com o frio não se brinca pedi a preciosidade da casa para esquentar o couro e a goela no aguardo do brasileirão.

Ahh quase esqueci de um detalhe precioso... o camarada Péricles após o ato reforçou:


"Daqui alguns anos os coxinhas rebentos irão perguntar a seus pais:

- Pai!Quem foi campeão estadual no centenário do alvi-verde do Alto da Glória?O pai responde no maior cinismo:
- Ahh filho...o pai nem lembra ... rsrs



E por enquanto é só. Esperemos os novos episódios do Bar utópico do Bilo porque hoje estou numa preguiça geral até pra escrever. Coisa de campeão e que venha o brasileirão!!!!!!

Um comentário:

  1. parabéns pelo título!
    timão azul aqui tmb fez bonito! apesar de ser um empate, foi de virada. e rumo à LIBERTADORES! (brasileirão é café pequeno - huahuahua)

    ResponderExcluir

Licença de direitos autorais(leia com atenção). Ao copiar textos, lembre de acrescentar os créditos. Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution License.