FALA DE DENTRO


Vinte e cinco primaveras passaram

Aflição causa corre-corre dos passos

Alamedas a professar me deram

Acanhando a existência como laços.


O sentimento anda indigente

A sensibilidade anda ardente

O material anda...


Hoje decidi a meu jeito errar

Mais treze primaveras atravessei

Um fruto surgiu daquilo que plantei.


Aventurei

Pelejei

Desculpei

Aborrecimento suportei.


Alijado

Amortizado

Entendido

Preço da decisão por cada ato cometido.


Algum remorso?


Viver é assim!

Decisões e decepções

Mais algumas primaveras passarão...


JRA (o poeta da verdade).



Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

JARDIM DAS FLORES - "DIA DAS MÃES"

MIMOSA SAUDOSA

QUADRADO