quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

DIA DE SOL




Dia de sol sem trégua

Caminha por léguas

Sem cansar delega

Que hoje aquece o bem que leva.


Dia de sol só acaba quando abraça

A lua que se passa

De uma fase de cheia taça

Como vinho que desce e marca.


Dia de sol se faz como molde elegante

Então busco meu traje mais vibrante

E assim desfilo de um lado a outro irradiante.


Dia de sol é raio de luz

E traz uma nuvem azul

De todos os ares do sul.


E quando o dia de sol vai

É a lua que chega e atrai

Como companheira adversa que entra e sai.



JRA (o poeta da verdade).




Um comentário:

  1. ia fazer um comentário sobre o que entra e sai, mas é melhor não perverter um poema tão bonito! hehehehe...
    beijos

    ResponderExcluir

Licença de direitos autorais(leia com atenção). Ao copiar textos, lembre de acrescentar os créditos. Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution License.