quinta-feira, 6 de novembro de 2008

A PRINCESA E O GUARDIÃO



O que escrevo abaixo é mais um texto antigo e assim toda uma trajetória segue com o mesmo sentir e pensar "Deus e os caminhos em movimento"... "Nenhum homem pode ser igual em dois momentos "JRA (o poeta da verdade)



Certa vez no reinado do norte o rei mandou chamar o guardião e o príncipe do sul. O príncipe do sul era detentor de rara beleza e futuro herdeiro do mais rico reinado. O guardião era o mais poderoso guerreiro, temido e respeitado por todos os reis e responsável por manter o equilíbrio dos quatro reinados. O guardião estranhou, pois raramente aparecia a não ser que percebesse que o equilíbrio dos reinados estivesse ameaçado. Mas como devia um favor ao rei do norte, logo foi sem demora. O rei sem delonga indagou: - Sua presença em meu reinado logo justifico!Minha filha a princesa é pura tristeza e preciso do seu apoio para que volte a encher de alegria seu coração e todo o reinado. O guardião chamou o rei ao canto e sem demora falou: - Rei! Esta tarefa não posso cumprir!Sabes tu a importância que tenho no equilíbrio dos reinos e nada posso fazer diante de tal situação. O rei cabisbaixo pediu novamente ao guardião: - Sei disto guardião!Mas você é detentor da mais rara das qualidades humanas "a sinceridade" e arriscando todo o meu domínio e até abrindo mão de minhas riquezas que serão suas, se me ajudar neste pedido. O guardião diante deste fato falou:- Sabes tu ó rei que é uma missão impossível, mas não coloque em vão seu reinado. Nada quero em troca e mesmo diante da sua insistência tentarei mesmo em vão. O rei chamou o príncipe do sul, pois tinha uma divida muito grande com o rei do sul e num ato de desespero achou que poderia recuperar a alegria do seu reinado e também do coração de sua filha. Sabia que este príncipe era vazio de valores, uma vez que foi criado em um reinado que apenas as coisas materiais são de grande valia. - Aqui está minha filha! Nem o príncipe e o guardião tinham visto a princesa e tão pouco se soube que alguém teve o privilegio de vê-la, apenas comentava-se da sua beleza e nada mais. Diante disto o príncipe sem demora se aproximou da princesa pegou em sua mão e lhe deu um beijo. A princesa ficou espantada e encantada ao mesmo tempo diante da tamanha beleza do príncipe. O guardião vendo o acontecido se aproximou da princesa e olhando diretamente em seus olhos falou: - Me de suas mãos!A princesa olhou fixo nos olhos do guardião também e sem perceber segurou com firmeza suas mãos. O guardião pediu para que fechasse os olhos e começou a falar: - Levante as mãos juntamente com as minhas em direção do sol!Sinta o calor que se expande pela sua face e suas mãos!O vento que bate em seus cabelos é o mesmo que embala as folhas das árvores e se irradiam numa única sinfonia a brilhar juntamente com a energia do sol. Com uma das mãos coloque em meu peito e depois disto junte as duas mãos e leve até seu coração. Agora meu coração bate juntamente com o seu! Neste momento o guardião soltou a mão da princesa e aquela energia do calor do sol sumiu. O vento que estava a embalar o cabelo da princesa gelou. Rapidamente a princesa assustou-se e abriu os olhos e a presença do guardião desaparecera. Novamente a princesa olhou para o príncipe. Pegou em sua mão e beijou-lhe. Nem bem se encostou aos lábios do príncipe sentiu um frio intenso em sua mão. Seus lábios ficaram secos e sentiu um enorme vazio em seu coração. Então se virou e logo falou - Meu rei e pai que respeito e amo. Onde está o homem que me fez enxergar com os olhos fechados o que está ao meu redor?O rei falou: - Minha filha e princesa!O que busca? – Pai!Nunca percebi e senti isto intensamente. Onde está? O rei mandou-lhe fechar os olhos novamente e colocar as mãos em seu coração. Aos poucos a princesa começou a sentir um calor que se irradiava por todo o corpo e um vento suave a embalar seus cabelos. Rapidamente abriu os olhos e ao longe avistou o guardião. O rei sabia do risco, mas com coração de pai expôs sua filha e logo falou: - MINHA FILHA ESTE HOMEM É O GUARDIÃO. ELE É O RESPONSÁVEL PELO EQUILIBRIO DOS QUATRO REINOS. A princesa falou: - COMO PODE MEU PAI? COM APENAS O TOQUE DE SUAS MÃOS, EXPLODIU MEU CORAÇÃO DE ESPERANCA E ALEGRIA! ENQUANTO ESTE LINDO PRINCIPE COM UM BEIJO NUM MOMENTÂNEO MINUTO ME ENCHEU DE INSEGURANÇA E UM VAZIO GRANDE DE SENTIMENTO NO CORAÇÃO. O rei tornou a falar: - MINHA PRINCESA! PRECISAVA QUE PERCEBECE O QUE SE PASSA! Sua tristeza nada mais era do que não poder enxergar o seu interior e apenas ver com os olhos o que aparenta ser belo. Este príncipe é de rara beleza. Mas nunca alcançara o guardião, pois é vazio de sentimentos e seus valores materiais são de pouca importância quando o assunto é sentimento. A princesa tornou a falar: - MAS PORQUE O GUARDIÃO ESTÁ AO LONGE? - MINHA FILHA A PARTIR DE HOJE ELE NUNCA MAIS FICARÁ LONGE E SIM MUITO PERTO. POIS ELE TAMBÉM PERCEBEU ALGO QUE NÃO ESPERAVA. A sua tranqüilidade e da mesma maneira que encheu seu coração de sentimento também achou a tranqüilidade que jamais imaginou encontrar. AGORA MAIS DO QUE NUNCA SEGUIRA SEMPRE FIRME MANTENDO O EQUILIBRIO DOS REINOS... Bom! O final é uma explosão de infinitas inspirações. Fique a vontade e solte sua imaginação juntamente com seu coração e digite sem medo, pois a historia é a gente que faz acontecer e os outros... Bom! Os outros é outra historia....


Obs. - hoje fui a mais um "Paiol Literário". Este projeto traz todo o começo de mês um escritor conhecido pela "mídia eletrônica" para ser entrevistado. Desta vez apresentou-se o gaúcho Fabricio Capinejar e num próximo momento trago em palavras a minha fala diante do que vi e escutei ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença de direitos autorais(leia com atenção). Ao copiar textos, lembre de acrescentar os créditos. Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution License.